Search:
< Go Back

 

Pesquisa da GSMA destaca novas oportunidades para fornecimento de serviços de comunicações móveis e ofertas para mulheres em mercados emergentes

 
 

Novo relatório examina os desejos e necessidades das mulheres que vivem com menos de $ 2 por dia e mostra como as comunicações móveis podem lhes oferecer soluções em escala comercial para melhorar suas vidas

BARCELONA, Espanha, 29 de fevereiro de 2012 /PRNewswire/ -- "Mobile World Congress"(Congresso Mundial de Comunicações Móveis) -- A GSMA liberou hoje resultados de pesquisa sobre as oportunidades que as comunicações móveis oferecem a mulheres mal-atendidas nessa área em mercados emergentes. A pesquisa, com o título "Portraits: A Glimpse into the Lives of Women at the Base of the Pyramid" (Retratos: Um Olhar nas Vidas de Mulheres na Base da Pirâmide), é a primeira a examinar os desejos, necessidades, aspirações e usos de dispositivos móveis pelas mulheres que vivem na base da pirâmide (BoP -- base of the pyramid), aquelas que vivem com menos de US$ 2 por dia. A pesquisa foi conduzida em parceria com a Agência Australiana para o Desenvolvimento Internacional (AusAID -- Australian Agency for International Development) e com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID – United States Agency for International Development), com a pesquisa básica feita pela TNS. A pesquisa dá vida às vozes das mulheres na base da pirâmide, através de oito "retratos" compostos e fictícios das entrevistadas, mostrados contra um pano de fundo de dados de macronível, a partir dos quais os retratos foram desenvolvidos.

"Nosso objetivo maior é fazer com que a pesquisa leve os setores privados e públicos a trabalhar em parceria com as mulheres da base da pirâmide no desenvolvimento de serviços de comunicações móveis que realmente atendam suas necessidades", disse a diretora do mWomen Programme (Programa mWomen) da GSMA, Trina DasGupta. "Acreditamos que qualquer produto ou serviço de comunicações móveis, destinados a servir mulheres da base da pirâmide, de uma maneira comercialmente bem-sucedida, devem atender as reais necessidades vivenciadas pelas mulheres da base da pirâmide, conforme manifestado por elas, em suas próprias vozes", declarou.

"A pesquisa destaca as lacunas no acesso e no uso de tecnologia de telefonia móvel. Há um potencial significativo para usá-la em favor da capacitação das mulheres e nós continuamos a trabalhar com o Programa mWomen da GSMA e com a USAID para reduzir essa lacuna de gênero na área de telefonia móvel", disse a diretor de Política de Gênero da AusAID, Melissa Stutsel.

"Um fator crítico para eliminar a lacuna de gênero na telefonia móvel é descobrir modelos de negócios rentáveis -- baseados em parte nessa nova pesquisa -- para as operadoras de comunicações móveis que podem servir as mulheres que vivem com menos de US$ 2 por dia", disse a conselheira sênior e CIO (chief innovation officer) da USAID, Maura O'Neill. "A parceria com a GSMA e com a AusAID faz com que o programa corresponda fortemente às esperanças, sonhos e necessidades das mulheres pobres de todo o mundo".

O mWomen Programme da GSMA contratou a pesquisa em diversos países e o trabalho de campo principal foi realizado com mais de 2.500 mulheres na base da pirâmide, no Egito, Índia, Papua Nova Guiné e Uganda, com contribuições secundárias de outras partes em desenvolvimento do mundo.

As principais descobertas destacadas nos "Retratos" incluem:

  • Toda a família como alvo. Setenta e quatro por cento das mulheres casadas, que não queriam um telefone celular, disseram que a razão era a de que seus maridos não o permitiriam. Os esforços para comunicar os benefícios da telefonia móvel devem se concentrar nos benefícios para toda a família;
  • Ávidas empreendedoras. Setenta e três por cento das participantes mostraram interesse em algum empreendimento, para ajudar a sustentar a família, indicando que soluções de comunicações móveis, que ajudem a gerir negócios ou estabelecer empresas ambulantes de varejo, poderiam exercer um impacto importante;
  • Lacuna em serviços de eletricidade. Trinta e oito por cento das mulheres na base da pirâmide vivem sem ligação com uma rede elétrica ou sem acesso fácil a qualquer fonte de eletricidade. Apesar de o acesso à eletricidade variar por mercado, soluções alternativas, de baixo custo, para carregar dispositivos móveis serão essenciais para muitas mulheres na base da pirâmide poderem concretizar completamente os benefícios potenciais da propriedade de telefones celulares;
  • Lacuna na utilidade de serviços SMS. Setenta e sete por cento das mulheres na base da pirâmide já usaram telefones celulares, mas apenas 37 por cento já enviou um SMS, independentemente de seus níveis de alfabetização. As mulheres declararam que não veem utilidade para os serviços de SMS, de forma que os produtos destinados a elas têm de ter um valor prático demonstrável; e
  • Lacuna em mHealth. Oitenta e quatro por cento das mulheres gostariam de ter melhores informações sobre tratamento de saúde; no entanto, apenas 39 por cento declararam um interesse específico em receber informações gerais sobre tratamento de saúde através de seus telefones celulares; portanto, as ofertas de serviços de saúde por telefonia celular devem ser rigorosamente dirigidas às necessidades das mulheres e comunicadas com clareza, para que os serviços sejam totalmente utilizados.

"Retratos" é um sumário de alto nível das principais descobertas da pesquisa. Um relatório mais detalhado, com o título de "Striving and Surviving – Exploring the Lives of Women at the Base of the Pyramid" (Lutando e Sobrevivendo -- Examinando as Vidas das Mulheres na Base da Pirâmide", será lançado durante as celebrações do Dia Internacional da Mulher, em 8 de março de 2012, e será disponibilizado no site www.mwomen.org.

Notas aos editores

Background do mWomen Programme da GSMA
O mWomen Programme da GSMA é uma parceria mundial, sem precedentes, entre instituições públicas e privadas, que envolve, em todo o mundo, o setor de comunicações móveis e a comunidade internacional de desenvolvimento. O Programa objetiva reduzir a lacuna de gênero na área de telefonia móvel em 50%, até 2014, levando conectividade e serviços móveis a mais de 150 milhões de mulheres nos mercados emergentes. Isso será conseguido através de uma combinação de pesquisa, subvenções para operadoras de comunicações móveis e ONGs, kits de ferramentas e divulgação de conhecimentos, através da comunidade online mWomen, seminários e do mWomen Working Group (Grupo de Trabalho mWomen), que inclui mais de 30 membros do setor de comunicações móveis.

Lançado pela secretária de Estado dos EUA, Hillary Rodham Clinton, em outubro de 2010, o mWomen Programme é financiado pela AusAID, USAID, GSMA e Visa Inc. e é apoiado por uma rede mundial de patrocinadoras, como a fundadora da Fundação Cherie Blair para Mulheres (Cherie Blair Foundation for Women), Cherie Blair; a administradora do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas, Helen Clark; a presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf; a primeira-dama da República de Serra Leoa, Sua Excelência, a Senhora Sia Nyama Koroma; a primeira-ministra da República de Trinidad e Tobago, a Honorável Kamla Persad-Bissessar; a presidente da Fundação Rockefeller, Dra. Judith Rodin; e a primeira-dama da África do Sul, Senhora Tobeka Madiba Zuma. Para mais informações, por favor, visite o site www.mwomen.org.

GSMA
A GSMA representa os interesses das operadoras de comunicações móveis em todo o mundo. Com presença em mais de 220 países, a GSMA reúne quase 800 operadoras de comunicações móveis do mundo e mais de 200 empresas no ecossistema mais amplo de comunicações móveis, incluindo fabricantes de telefones portáteis, empresas de software, fornecedoras de equipamentos, provedoras de Internet e organizações das áreas de mídia e entretenimento. A GSMA também produz outros eventos importantes do setor, tais como o Mobile World Congress e o Mobile Asia Expo.

Para mais informações, por favor, visite o website corporativo da GSMA (www.gsma.com) ou o Mobile World Live, o portal online para o setor de comunicações móveis (www.mobileworldlive.com).

Para mais informações sobre a USAID, visite: www.usaid.gov.
Para mais informações sobre a AusAID, visite: www.ausaid.gov.au.

FONTE  GSMA

FONTE GSMA

Back to top

RELATED LINKS
http://www.gsma.com